Labirintite
Tontura, Vertigem
Zumbido no Ouvido

 

     A labirintite e sintomas. Tem tratamento, cura, sem medicamento? 50 anos. Tontura, zumbido, dor de cabeça, enjoo, vista embaça. Um novo tratamento da labirintite, evita o uso de remédios. Labirintite emocional, tem cura? A causa é física ou emocional?  

     Muitas pessoas (inclusive crianças), sofrem de sintomas da labirintite, como tontura, vertigem, zumbido no ouvido, diminuição da audição, sensação de ouvido tampado, dor de cabeça, a luz incomoda, vista embaçada ou enjoo, muitas vezes, "durante anos", mas não sabem, que podem estar sendo originadas, devidos aos ligamentos e músculos, entre outros componentes da face que, por não estarem na posição de conforto, acabam comprimindo a artéria do labirinto, levando a uma redução, de seu volume sanguíneo, podendo ocasionar no paciente, sintomas relacionados ao labirinto, podem afetar, a sua parte emocional.

Sintomas:

     Sintomas de labirintite, podem afetar bastante, o emocional, podendo prejudicar o trabalho ou estudo, por exemplo.

     Nos portadores de labirintite, como tontura, vertigem, zumbido no ouvido, com essa causa, podemos ter, diversos outros sintomas, como:

     Alterações visuais:

     Enxergar tudo rodando, ter dificuldade de fixar os olhos, em determinado ponto, possuir movimentos involuntários dos olhos, ter dificuldade de enxergar, com nitidez, vista embaçada, a vista escurece, ter diminuição do campo visual ou fotofobia (que é a dificuldade de enxergar, em ambientes claros - a luz acaba incomodando, o que faz que o paciente prefira ficar, em ambientes mais escuros ou usar óculos de sol) ou a pálpebra treme.

     Alterações na percepção do movimento da cabeça e/ou do corpo:

     Dificuldade de andar em linha reta, ao se levantar da cama, da cadeira; podem sentir sintomas de labirintites ao dirigir um carro, ao olhar para os lados ou para cima ou se agachar, para pegar alguma coisa, no chão. Em alguns casos, eles têm a impressão, que estão pisando em falso ou o como alguém estisse empurrando a cabeça dele, para os lados ao caminhar; Também, sentem problemas de instabilidade do corpo, ao ficar parado (movimento pendular) ou ter sensações de desmaio. Também, nos portadores de sintomas de labirintite, podem ocorrer enjoos (podendo levar a vômitos).

     Problemas no ouvido como:

     Zumbidos ou barulho no ouvido, dor de ouvido, sensação de ouvido tampado, sensibilidade auditiva (o barulho incomoda) ou dificuldade de ouvir direito, certos sons (diminuição auditiva). Nos casos, em que os sintomas de labirintites aparecem, sem que o paciente esteja se movimentando, é chamado de vertigem.

     Outros sintomas:

     Além dos sintomas de labirintite (como tontura, tonteira, vertigem ou zumbido no ouvido); esses problemas musculares, podem ocasionar diversos outros sintomas, como dores de cabeça, pressão na cabeça ou sensação de peso, ficar meio aéreo, dificuldade de se concentrar, em seus afazeres, dores na nuca, nos olhos, pescoço, ombro, braços (dormência nas ontas dos dedos), dores no peito (fazendo-nos pensar, em problemas cardíacos), sensação de aperto ou que alguma coisa está enroscada, na garganta, entre diversos outros tipos de sintomas.

     Obs: Um paciente pode apresentar um só sintoma de labirintite ou vários outros sintomas, associados.

     Às vezes, os pacientes com sintomas de tontura ou vertigem (chamadas de labirintites), sofrem durante meses e até anos, levado-os ao consumo de muitos remédios (com seus efeitos colaterais), passando por vários exames e tratamentos, sem resultados, sem saber que esses sintomas, podem ter como causa, problemas nos ligamentos e músculos. Sintomas de perda de equilíbrio, que aparecem ou pioram, ao se levantar da cama, andar, movimentar a cabeça, agachar, ou mesmo estando parado, sem se movimentar ou quando passam por situações de estresse.

     Sintomas de tontura, tonteira, vertigem ou zumbido no ouvido (chamados de labirintite), interferem bastante, na parte emocional do paciente, podendo aumentar o seu estresse e a irritabilidade.

     Muitas vezes ouvimos nosso pacientes, que os sintomas deles (como labirintite, dor de cabeça, entre outros sintomas), aparecem ou pioram em situações de estresse ou ansiedade (chamado de labirintite emocional, dor de cabeça emocional ou tensional) mas, pode ter uma causa física, de causa muscular, para que esses sintomas apareçam, nesses casos.

Problemas posturais da coluna cervical:dor de cabeça e tonturas constantes - postura da coluna cervical

       Na presença de sintomas constantes, como tontura, vertigem (chamados de labirintites) ou dores de cabeça, por exemplo, existe um tendencia de a pessoa colocar a cabeça e o pescoço, para uma posição mais anterior. Veja figura ao lado.

       A posição incorreta, da coluna cervical e cabeça, podem causar, também, dores na nuca, dores ou estalos, no pescoço, ombros, peito e braços e formigamento, nas pontas dos dedos podendo afetar o equilíbrio, também, entre outros sintomas.

      Isso ocorre, devido aos fatores, de estresse e ansiedade, que esses sintomas podem causar e a tendência de encurvarmos, sobre nos mesmos, frente a sintomas de tontura, vertigem e zumbido no ouvido (labirintite) ou dores de cabeça, entre outro sintomas.

Tratamento da labirintite e outros sintomas:

     Obs: Segundo pesquisas recentes, o uso contínuo de certos medicamentos, para tratamento das tonturas, vertigens ou zumbidos (Labirintites), indicados para pessoas, acima de 40 anos, podem induzir sintomas, associados ao mal de Parkinson (falso mal de Parkinson). Esse problema pode ocorrer, com medicamentos do tipo flunarizina e cinarizina. Quais são os nomes comerciais, da cinarizina e da flunarizina? Cinarizina: Cinageron, Antigeron, Stugeron, Coldrin, Cronogeron, Exit, Vessel, Sureptil e Verzum. Flunarizina: Flunarin, Fluvert, Vertizine D, Sibelium, Flumax e Vertix. Essas drogas, são potenciais bloqueadoras de dopamina, uma das principais causas do Parkinson.

     “O tratamento das sintomatologias, como nos casos das labirintites (tonturas, tonteira, vertigens ou zumbidos no ouvido), dores de cabeça e outros sintomas, com essa causa, é efetuado sem o uso de remédio, restrições alimentares, exercícios fisioterápicos ou exames, que possam trazer algum incômodo, para o paciente”.

     Veja abaixo o relato, de algumas pessoas, que sofreram, com esses sintomas e já estão livres, de seus sintomas.

 

 

O que é labirintite?

     “Labirintite” é um termo popular, usado geralmente para designar, problemas relacionados ao equilíbrio, entre outros problemas (como tontura, tonteiras, vertigem ou zumbidos). Na verdade, o termo correto a ser usado é “labirintopatia”, que significa "doença do labirinto" e não labirintite, cujo significado correto é inflamação ou infecção do labirinto, o que é uma manifestação bastante rara.

     Sintomas de tonturas, tonteiras ou vertigem (labirintopatias) ou labirintite, podem ocorrerem não só devido ao labirinto mas também, fora dele, podendo afetar o funcionamento, desse órgão.

     É importante que as pessoas e profissionais da saúde, tenham conhecimento da existência dessa causa músculo – ligamentar, de diversos tipos de sintomas, cujo tratamento, em muitos casos, conta com a participação de profissionais de várias áreas da saúde.

     O tratamento para sintomas de causa ligamento - muscular, visa restabelecer “o reequilíbrio muscular perdido” e, com isso, a remissão dos sintomas.

      “Labirinto” é um órgão localizado junto aos ouvidos, que informam ao nosso cérebro, sobre a orientação espacial e do “equilíbrio” do nosso corpo.

     “Tontura” (de acordo com o dicionário médico), é a instabilidade física associada com falta de equilíbrio.

     “Tonteira” são as sensações alterada de orientação no espaço.

     “Vertigem” são as sensações de movimento oscilatório ou giratório do próprio corpo ou do entorno com relação ao corpo. Ao abaixar ou levantar ou rodar a cabeça, nos portadores de tontura, tonteira ou vertigem (chamadas labirintite), sentem perda desse equilíbrio. Essas alterações de equilíbrio podem ser pequenas, até casos que impedem de o paciente de executar as suas tarefas do dia a dia.

Causas dos sintomas de Labirintite (ou Labirintopatia):

1) Por problema de irrigação do labirinto. Labirintite, tonturas ou dores de cabeça

2) Uso de certos medicamentos.

3) Hereditariedade.

4) Causas Virais.

5) Associadas aos sintomas de ATM, DTM e estresse.

     Sintomas como tonturas ou vertigens (labirintites) ou dores de cabeça, atrapalham muito a qualidade de vida do paciente. Principalmente, devido ao receio que a tontura volte a aparecer, a qualquer momento. Também pode prejudicar bastante, suas atividades profissionais.

     O tratamento para esses sintomas, com essa causa, normalmente não requer medicamentos, evitando assim os efeitos colaterais, que alguns medicamentos possuem.

Zumbido no ouvido:

     Alguns desses sintomas, como os zumbidos (tinnitus) e ouvido tampado, podem ser causados pela alteração muscular, na válvula localizada na tuba auditiva.

Zumbido no ouvido - labirintite     Tuba auditiva é um tubo que liga o ouvido médio e a cavidade nasal. Esse tubo é encarregado de equilibrar a pressão do ar externo no ouvido médio (ouvido médio - região localizado atrás do tímpano onde fica localizado os ossículos do ouvido). Ao lado, desenho esquemático da válvula, existente na tuba auditiva.

     São os músculos que comandam a abertura e fechamento da tuba auditiva, através de uma válvula e um conjunto de dois músculos, que tem uma ligação com o palato mole. Normalmente ao deglutirmos, essa válvula é aberta, regulando a pressão do ouvido interno, com o meio ambiente (por isso que ouvimos um barulho dentro do ouvido, ao deglutirmos). Se esses músculos entrarem em espasmo (a semelhança o que ocorre nos olhos, pescoço e peito), podem interferir na abertura e fechamento dessa válvula, podendo causar sintomas de zumbido e a sensação do ouvido tampado (veja figura esquemática acima).

Labirintite, dor de cabeça e sintomas, constantes ou intermitentes e o emocional:

     Você já deve ter ouvido, como resposta, para seus sintomas de tontura, zumbido no ouvido (labirintite) ou dor de cabeça constante entre outros sintomas, que não tem cura, que o seu problema é emocional, tensional ou de causa nervosa. E deve ter recebido indicação, para tratamento psicológico e o uso de remedios antidepressivos ou ansiolíticos (e seus efeitos colaterais).

Sintomas emocionais, tensionais ou de causa nervosa, o que são?

     São sintomas (como dores de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, labirintites entre outros sintomas), que aparecerem ou pioram, em situações emocionais de estresse ou ansiedade, por exemplo. Também o aparecimento dos sintomas de dor ou de tontura, podem afetar a parte emocional.

     Esses problemas, são denominados sintomas emocionais, tensionais ou de causa nervosa, como nas dores de cabeça (cefaleia, enxaqueca ou migrânea) ou labirintites (tontura ou zumbido no ouvido), entre outros sintomas, porque eles aparecem ou pioram nos problemas emocionais mas, "pode existir uma causa física e não emocional", para que, esses sintomas apareçam: um problema muscular.  

Dores de Cabeça:

     Mas, qual a causa das maiorias sintomas de dor na cabeça (como no caso das enxaquecas, cefaléias ou migrâneas)?

     Mais de 90% são de causa muscular, gerados, devidos a um aumento excessivo na produção de ácido láctico, pelos músculos, gerado por uma sobretensão (excesso de uso), que pode ocorrer, nos músculos localizados em torno da cabeça, levando a paciente, devido a isso, a sintomas de dor de cabeça (essa sobretensão, acaba gerando espasmos, nesses músculos – conhecida como câimbras musculares – problema semelhante, do que ocorre nas pernas).

     Obs.: Como podemos saber, se os sintomas de dores de cabeça e outros sintomas de dor (descritos em sintomas, no início dessa página), estão sendo gerados por problemas musculares? Através do exame da causa dessa dor. Para isso devemos pressionar com os dedos, o local da dor. Normalmente podemos perceber, que a região encontra-se dolorida.

ATM (ou DTM) e problemas do labirinto:

     Pode parecer estranho, mas grande parte dos problemas do labirinto, como nas tonturas ou vertigens (chamadas de labirintite ou labirintopatia), podem ser relacionados a ATM ou DTM, pela posição dos dentes ou falta de alguns deles (eles podem não estar, na posição de conforto), entre outros problemas, que acabam “desequilibrando” os ligamentos, músculos e alguns outros componentes da face, ao qual são tratados por nós, odontologistas. Esses desequilíbrios, podem levar o paciente, em muitos casos, a ter sintomas de tontura, tonteira, vertigem, sensações de ouvido tampado e alguns casos de zumbidos. Além das labirintites (labirintopatias), podemos ter sintomas de dor de cabeça ou dores reflexas no ouvido, olhos, dores nos músculos peitorais, fotofobia (aversão a luz), estalos na movimentação da boca, enjoos, bruxismo ou briquismo, torcicolos, entre outros problemas. 

    Quando estamos em situação emocionais de estresse ou ansiedade, por exemplo, podem ocorrer o aparecimento ou o aumento dos sintomas de tonturas ou vertigens (chamadas de labirintites), dores de cabeça e de outros sintomas; sintomas esses, às vezes, bastante intensos, nos problemas de desequilíbrios, ligamentares e musculares, devido à maior tração exercida nesses ligamentos e músculos, já tensionados, por por não estarem na posição de conforto.

Zumbidos e problemas de ouvido tampado, tonturas ou vertigens (labirintites); problemas da garganta e/ou disfunção?

     Há muita evidência estatística em uma conexão entre estes três problemas, a maioria dele que vem dos estudos na Suíça e nos EUA. Se você fizer exame dos grupos das pessoas, combinados com cuidado para a idade e o sexo, você encontra lá é uma proporção muito mais elevada dos povos com zumbidos naqueles que têm problemas da garganta (como gripes e resfriados, entre outros problemas na garganta) ou problemas da articulação temporomandibular, em comparação à aqueles que não a possuem.

     Certamente o otorrino alemão, Costen em 1930 descreveu uma conexão entre problemas dos maxilares e uma combinação do desequilíbrio, as tonturas (chamadas de labirintites), sensações de o ouvido tampado e o zumbido. Pelas pesquisas de hoje em dia parece definitivamente haver alguma conexão direta entre estes problemas.

     Uma ligação, entre problemas articulares e do labirinto e o ouvido médio é difícil de compreender, mas aquela entre problemas da garganta e o labirinto é fácil, desde que há completamente um número de reflexos que ligam o órgão do labirinto com a garganta e vice-versa. Os problemas de um podem criar problemas do outro. Assim, como os problemas nas ATMs, podem causar dores nos músculos, que comandam as movimentações dos olhos, e em outros músculos, alguns distantes da cabeça, como os músculos peitorais, entre outros.

Alguns casos, ilustram bem essa relação entre os zumbidos, sensações de ouvido tampado, tonturas e ATM ou DTM:

     1- Uma paciente jovem ao levantar a língua em direção ao palato, com a boca aberta, aparecia sintomas de tonturas e ao abaixar a língua, esses sintomas de tonturas desapareciam.

     2- Um paciente ao colocar um elástico para promover o afastamento dos dentes para colocação de banda ortodôntica (banda ortodôntica – anel metálico, que é colocado em volta dos dentes para ancoragem e movimentação dos dentes), sentia sintomas de tontura (chamada de labirintite) e, ao retirar esses elásticos dos dentes, esses sintomas melhoravam. Houve duas tentativas, de se fazer movimentação dentária, mas toda vez que colocava os elásticos, aparecia sintomas de tonturas. O paciente, acabou desistindo de fazer, essa correção dentária.

     3- Paciente homem, adulto, sofria de sintomas de tonturas e vertigens (chamada de labirintites), a muitos anos e, devido à intensidade de seus sintomas, teve de contratar um motorista particular, pois os seus sintomas o impediam de dirigir.

     Ele dirige normalmente, sem esses sintomas de labirintite, que tanto atrapalhavam os seus afazeres. Ele apresenta-se assintomático, a mais de 25 anos.

Perguntas frequentemente efetuadas, pelos nossos pacientes:

     1- Tenho sintomas de labirintite (tontura e vertigem) intensas, a muitos anos e não tenho encontrado tratamento, para os meus sintomas. Os remédios que eu tomo para labirintite, me fazem mal.

     R: É possível que os seus problemas de tonturas e vertigens (chamada de labirintite), possa ter tratamento e, sem o uso de medicamentos.

     Diversos pacientes atendidos por nós, sofriam desses problemas. Alguns deles, apresentavam pouca intensidade, em seus sintomas. Outros, apresentavam sintomas, bastante intensos, a ponto de procurar ajuda em hospitais (em alguns casos, em várias ocasiões), afim de conseguir algum alívio, em seus problemas de tontura, tonteira ou vertigem.

     Hoje, eles não sofrem mais com esses sintomas e, pararam de tomar remédios, livrando-os dos sintomas colaterais, que muitos desses remédios apresentam, como sonolência, cansaço, distúrbios gástricos, aumento de peso, entre outros problemas.

     2- Tenho sintomas de labirintite (tontura, zumbidos e ouvido tampado), já diagnosticada nos exames que eu já fiz. Também, tenho problemas de dores de cabeça, torcicolo, dores no ombro e no peito. Pode ter tratamento ou cura, para os meus sintomas e, sem remédio?

     R: Através de um exame (que normalmente, não traz nenhum incômodo ao paciente) e avaliação clínica do paciente, procuramos determinar, qual a causa de cada um desses sintomas, se é possível tratar deles e, sem o uso de medicamento.

     3- Pode ocorrer sintomas de labirintites (tontura, vertigem ou zumbido), em criança ou adolescente?

     R: Temos crianças e adolescentes com 8, 9, 13 anos ou mais e até idosos, com 85 anos, que já foram tratados (muitos casos, a diversos anos) e hoje, já não sofrem mais, com esses sintomas.

     4- Tenho sintomas de labirintite (tontura e vertigem), há muito tempo. Já tomei tudo o que é remédio para esse meu problema de labirintite e, esses remédios, não surtem efeito ou melhoram pouco, retornando assim que paro de tomar. Já fiz todo tipo de exame e nada foi encontrado. Será que um dia, vou ficar livre desses meus sintomas de labirintite?

     R: Pode ser que seus sintomas, possam ser tratados e sem medicamento mas, para isso teria de examinar pessoalmente, o seu caso.

     5- Acho que os meus sintomas de labirintite (tontura) e dores de cabeça, são emocionais, pois não descobriram até agora, a causa para esses meus sintomas.

     R: Talvez os seus sintomas, não sejam de causa emocional. Pode ter uma causa física, para esses seus sintomas de labirintite e dores de cabeça.

     Obs: Esses sintomas, são conhecidos como labirintite emocional e dor de cabeça (enxaqueca ou cefaleia) tensional ou emocional.

     6- Na labirintite (tonturas, vertigem e zumbido no ouvido) ou nas dores de cabeça (enxaqueca, cefaleia ou migrânea), o tipo de alimentação, que eu como, pode fazer aparecer ou piorar, os meus sintomas?

     R: Depende da causa, de seus sintomas de labirintite:

     Nos sintomas de causa muscular, o tipo de alimentação (sua composição química), que o paciente ingere, normalmente não acarreta o aparecimento ou piora dos sintomas (como nos casos de labirintite e dores de cabeça, por exemplo) mas, pode ocorrer, na mastigação dos alimentos, o paciente ter sintomas, de dores de cabeça ou de labirintite, devido a musculatura da face, estarem sobre tensão (esses músculos - não equilibrados, podem estar sendo usados, 24 horas por dia, mesmo que o paciente, não estiver mastigando, os alimentos).

     Sintomas, com essa causa, normalmente podem ser diagnosticados, através de um exame, efetuado na consulta inicial, do paciente.

     Em outras origens, desses sintomas, o tipo de alimentação (comer chocolate, tomar café, por exemplo), podem influenciar, no aparecimento ou piora, desses sintomas.

Comentário, de alguns de nossos pacientes, que foram atendidos por nós e, que não sofrem mais, com esses sintomas:

     1- Paciente que sofria de sintomas de labirintite (tonturas), durante anos:

     Estou escrevendo esse comentário, para quem sabe seja uma informação útil, para o senhor e para muitas outras pessoas que sofrem, como eu sofri. Muito obrigado, seu trabalho é muito importante, parabéns. Obrigado, Renato Aguiar.

     2- Paciente adolescente do sexo feminino, 15 anos. Desde os 12 anos, sofria de sintomas de labirintite (tonturas) e dores de cabeça:

     Meu nome é Mariana. Queria agradecer ao senhor, por ter melhorado, de meus sintomas. Antes, por várias vezes, tive de pedir para minha mãe, me buscar na escola, mais cedo, pois não aquentava de tanta dor de cabeça e tontura (labirintite). Hoje, já assisto as aulas normalmente, sem problemas. Muito obrigada.

      3- Paciente jovem que sofria de labirintite ha muito tempo, já havia passado, por vários profissionais e tratamentos, sem obter resultado.

     Meu nome é Célia, consegui eliminar a minha labirintite, através do senhor e não uso, mais remédios. Obrigado Doutor.

     4- Paciente adulto masculino, 55 anos, com sintomas de labiritite (tonturas) intensas.

     Meu nome é Bianco. Sofria de labirintite, a muitos anos. Não podia girar ou levantar a cabeça para o alto, que esse sintoma me atacava. A pouco tempo eu acabei caindo no chão, machucando a testa. Estou grato ao senhor, pois melhorei rapidamente e sem ter de usar remédios.

     “É preciso, que o profissional tenha muita experiência, para diferenciar os sintomas com essa causa, de outras possíveis causas, afim que possamos ter resultados, no tratamento dessas sintomatologias”.   

     Nossa clínica, localizada em São Paulo, capital, desde 1954, dedicada no diagnóstico, tratamento e estudos desses sintomas; com centenas de pacientes atendidos com esses problemas, proporcionando, devido a isso, o alívio rápido dos sintomas, com essa causa, na maioria dos casos.

     Atendimento por telefone: (11) 2296-4943 ou (11) 2092-6159, para esclarecer suas dúvidas, orientações ou caso deseje agendar um horário, para melhor podermos avaliar, os seus sintomas.

     Atendimento, por E-mail: cjjbres@uol.com.br - Coloque, se desejar o seu telefone e o nome de sua cidade e relate seus problemas. Retornaremos o mais breve possível.

 

Consultório Dr. Luiz Barros.
Prof. Dr. JJ Barros
(desde 1954)
Pioneiro no tratamento da ATM ou DTM, disfunção e sintomas.
Cirurgia e implante oral, ortodontia, odontólogos.
Rua Miguel Venditi 56 - São Paulo, São Paulo.
Site: http://www.atm.hostmidia.com.br

 

 

tratamento da labirintite

Nossa sala de visita

Direitos autorais reservados, proibido a reprodução. Permitido somente a impressão, em papel.

 

Apneia do sono obstrutiva e do ronco:

 

       A Polissonografia (conhecida com exame do sono) é um exame simples, realizado há mais de 20 anos no Brasil, que avalia o padrão de sono habitual do indivíduo. O exame é realizado até em recém-nascidos.

 

       A “Polissonografia” é feita durante o sono, por meio de sensores delicadamente colocados na superfície da pele com fita adesiva. Tais sensores enviam informações a avançados aparelhos computadorizados que permitem a precisa coleta de dados e análise do sono em tempo real. Todo o processo é indolor e permite que o indivíduo durma normalmente, enquanto atividades do organismo são monitoradas, como: batimentos cardíacos, movimento dos olhos, respiração, ronco, bruxismo, síndrome da perna irriquieta, dentre outros são avaliados pela Central de Registros durante a noite.

 

Muitas pessoas descobrem, através desse exame, sintomas de deficiência do sono, que antes desconheciam......

 

       Os pacientes portadores de apneia do sono obstrutiva e do ronco, geralmente são os pacientes que ao se levantar, parecem que não dormiram direito, acordam cansados (excetuando outras condições clínicas como, por exemplo, casos de insônias, entre outras causas).

 

       Problemas de apneia do sono, podem causar hipertensão arterial (pressão alta), problemas cardíacos esono durante o dia. Também o paciente pode relatar que, quando está dormindo, acordar com falta de ar, sensação de sufocamento ou que esta se afogando.

 

       Na criança, também podem ocorrer esses problemas, só o que ocorre de sintoma, é o contrário (a criança fica hiper agitada). É importante o conhecimento da apneia do sono obstrutiva do ronco, pois em alguns casos estremos, podem trazer sérias complicações de saúde, inclusive podendo levar, em alguns casos, o paciente a óbito, se não tratada.

 

       Pode-se perceber, quando o paciente possa de portador dessas sintomatologia, quando esta dormindo, quando ronca, há uma parada respiratória momentânea. Essa parada, pode acontecer durante várias vezes, enquanto ele estiver dormindo. Dependendo do número de vezes que ocorrem essas paradas respiratórias, em um intervalo de tempo (30 minutos, uma hora, por exemplo), podemos caracterizar que o paciente possui problemas de apneia.

 

       Entre as causas, além das descrita abaixo, temos devido a obesidade e possivelmente pode ocorrer, em alguns casos de rinite alérgica, pela obstrução causada pelo corrimento nasal, problemas de desvio do septo ou / e hipertrofia do corneto.

 

       Para tratamento destes problemas, relacionados a apneia obstrutiva do ronco, pode ser clínico (no caso de rinite alérgica), cirúrgico (cirurgia a laser, para aumentar o espaço na garganta e/ou cirurgia para desobstrução da cavidade nasal, no caso de hipertrofia do corneto ou desvio de septo, por exemplo), protético (com o uso de placas para apneia).

 

       Obs: nos casos de respiradores bucais, mesmo depois de feita, a cirurgia nasal, torna-se necessário, em muitos casos, um tratamento que é feito pelo fonoaudiólogo, para que o paciente possa reaprender, a respirar novamente, pelo nariz.

 

Dor Muscular Reflexa. O que é?

     O que é dor de causa reflexa? É a dor muscular que pode ocorrer, fora do local, da verdadeira causa, desse sintoma de dor. É uma tentativa do organismo, de reequilibraros músculos (da cabeça ou face, por exemplo), que estão sobre tensão, por não estarem equilibrados.

ATM ou DTM - dor reflexa

     Dores reflexas nos músculos dos ombros, pescoço, peito (fazendo pensar, em problemas cardíacos), dores embaixo dos seios, nuca, torcicolos ou dores nos olhos (dando a sensação, que alguma coisa, esta empurrando ou pressionando, os olhos), enjoos, fotofobia (a luz incomoda), a vista fica embaçada, o ouvido tampado, dor reflexa no ouvido, zumbido no ouvido (quando a causa é muscular) ou sensação de aperto ou que alguma coisa está enroscada, na garganta.

 

     Esses sintomas podem acompanhar as dores de cabeça, tontura, zumbido no ouvido (labirintite).

 

     Dor de cabeça. Causa da dores reflexas: Numa tentativa de “reequilibrar” os músculos, da cabeça, que estão sobre tensão, por ação reflexa, outros músculos localizados nos ombros, pescoço, peito, nuca, esôfago, nas válvulas da trompa auditiva ou nos olhos, acabam entrando em espasmos, gerando dores e sintomas, de causa muscular.

 

     Em alguns casos, devido a intensidade das dores, o paciente acaba pensando, que está com algum problema no coração, garganta ou nos olhos; levando-o a procurar profissionais, de várias áreas, sem encontrar a causa, para esses problemas, pois podem ser sintomas de causa reflexa, causados pelos músculos, dessas regiões.

 

     É necessário, que o profissional, tenha bastante experiência no diagnóstico dos sintomas, para diferenciar os problemas de causa muscular- articular, de outros causas.

 

Dor na Coluna Cervical e sintomas.

       A má postura, da coluna cervical pode causar, também, dores de cabeça, dores ou estalos, no pescoço, ombros, peito e braços e formigamento, nas pontas dos dedos.

       Na presença de sintomas, podemos ter, os mesmos problemas, da má postura da coluna cervical e dores reflexa, no pescoço, ombro, braços, peito e embaixo da mama, devido a tendência de encurvarmos, sobre nos mesmos, na presença de sintomas, de dor de cabeça ou tonturas, por exemplo.

 

As causas de dores na nuca e na coluna cervical:

 

       1) O tipo de travesseiro, não pode ser muito alto e nem muito baixo. Tem que deixar a cabeça alinhada, com o coluna vertebral.


       2) O colchão muito mole: o ideal é o de mola ensacado individualmente ou semi ortopédico, ele tem de ser virado de tempo em tempo, para não ficar côncavo.


       3) Deitar e bruço.


       4) O monitor do computador (o meio dele) tem que estar um pouco abaixo, da linha horizontal da visão.


       5) Escrever com a cabeça abaixada: ao escrever, abaixar os olhos e não o pescoço e a coluna cervical, sempre tem que ficar reta.