Dor de cabeça

    dor de cabeça constante e tontura

     O que causa sintomas de dor de cabeça e tontura constante, luz incomoda, enjoo, vista embaça? Tem tratamento, cura, sem remédio? 50 anos. Enxaqueca, cefaleia, migrânea. Labirintite (tontura, tonteira, vertigem, zumbido no ouvido). Sintomas de dor de cabeça constante, de origem emocional, tensional ou nervosa. Problemas que atingem criança e adolescente, também, podendo prejudicar o estudo delas. Qual pode ser, a causa, de todos esses problemas? 

     Muitas pessoas, sofrem “durante anos”, com dor de cabeça ou labirintite, que podem ser leves, fortes ou constantes (levando-as a procura de hospitais, exames e diversos tratamentos, sem resultados) mas, não sabem, que podem ter como causa, “desequilíbrios musculares”, em músculos localizados, em volta da cabeça e não dentro da cabeça e ter tratamento ou cura, sem o uso de medicamentos.

     OBS: Um paciente, pode ter um só, sintoma (como dor de cabeça, por exemplo) ou ter, diversos outros sintomas, associados (como dor de cabeça, zumbido no ouvido, tontura, vertigem - labirintite, dores reflexas, por exemplo).

Sintomas da dor de cabeça: 

     Dor de cabeça na testa, do lado direito ou esquedo da cabeça (nas têmporas), na nuca ou em toda a cabeça, que podem ser bastante fortes.

     O tipo de dor de cabeça, pode ser pusátil (como a batida do coração - devido a compressão da artéria, pelo músculo), dor constante, ou pressão na cabeça (como tivesse uma cinta metálica, em torno da cabeça).

O que é Dor de cabeça (cefaleia, enxaqueca ou migrânea) e Labirintite (tontura, tonteira, vertigem).

Qual o significado, desses termos?

     Dores de cabeça (de acordo, com o dicionário médico), indica todos os tipos de dores na cabeça.

     Cefaleia é um dos termos médicos, para representar as dores de cabeça.

     Enxaqueca, termo derivado do árabe, significa dor em parte da cabeça (meia cabeça). Desse termo, veio a palavra Migrânea (que é a tradução da palavra enxaqueca, para a língua inglesa). Esse termo gerou a palavra:

     Migrânea, que é um termo em português, que significa dor, de um lado da cabeça (lado direito ou lado esquerdo). Ao contrario, de que muitos pensam, a enxaqueca pode ter tratamento ou cura e sem remédios.

     Labirintite” é um termo popular, usado geralmente para designar, problemas relacionados ao equilíbrio, entre outros problemas (como tontura, tonteiras, vertigem ou zumbidos no ouvido). Na verdade, o termo correto a ser usado é “labirintopatia”, que significa "doença do labirinto" e não labirintite, cujo significado correto é inflamação ou infecção do labirinto, o que é uma manifestação bastante rara.

     Labirinto” é um órgão localizado junto aos ouvidos, que informam ao nosso cérebro, sobre a orientação espacial e do “equilíbrio” do nosso corpo. “Tontura” (de acordo com o dicionário médico), é a instabilidade física associada com falta de equilíbrio. “Tonteira” são as sensações alterada de orientação no espaço. “Vertigem” são as sensações de movimento oscilatório ou giratório do próprio corpo ou do entorno com relação ao corpo.

     Ao abaixar ou levantar ou rodar a cabeça, nos portadores de tontura, tonteira ou vertigem (chamadas labirintite), sentem perda desse equilíbrio. Essas alterações de equilíbrio podem ser pequenas, até casos que impedem de o paciente de executar as suas tarefas do dia a dia.

Dores de cabeça frequentes (como enxaquecas, cefaleias ou migrâneas):

Como podemos saber, se dores de cabeça, podem ter causa muscular?

     A- Pressionando, com os dedos, o local em que sentimos a dor na cabeça. Normalmente, podemos perceber que essa região da cabeça, está sensível, devido a sobrecarga nos músculos da cabeça, causada por desequilíbrio musculares; essa é a origem, da maioria das dores de cabeça.

     B- Quando, os sintomas aparecem ou pioram, quando o paciente fica nervoso ou passa por situações, de estresse, ansiedade ou pânico.

     C- Quando, ao cessar o efeito dos remédios, utilizados para tratamento deles (como dores de cabeça ou tonturas, por exemplo), os sintomas retornam ou esses remédios, ao serem ingeridos, fazem pouco ou nenhum efeito. Isso ocorre, devido a esses medicamentos estarem combatendo, só os sintomas (de dor ou tontura, por exemplo) e "não a causa", desses sintomas.

Dores de Cabeça ou labirintite (tontura) constante ou intermitente e o emocional:

     Você já deve ter ouvido, como resposta, para seus sintomas, de dor de cabeça constante, tontura zumbido no ouvido (labirintite) e outros sintomas, que é emocional, tensional ou de origem nervosa. E deve ter recebido indicação, para tratamento psicológico e o uso de remedios antidepressivos ou ansiolíticos (e seus efeitos colaterais).

“Dores de cabeça, labirintite, entre outros sintomas, podem levar o indivíduo a ter, problemas emocionais”.

Sintomas emocionais, o que são?

     São sintomas emocionais (como dores de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, labirintites entre outros sintomas), quando eles, aparecerem ou pioram, em situações emocionais de estresse ou ansiedade ou medo, por exemplo.

     Esses problemas, são denominados sintomas emocionais, tensionais ou de origem nervosa, como nas dores de cabeça (cefaleia, enxaqueca ou migrânea) ou labirintites (tontura ou zumbido no ouvido), entre outros sintomas, porque eles aparecem ou pioram nos problemas emocionais mas, pode existir uma causa física e não emocional, para que, esses sintomas apareçam: um problema muscular.

Dores de cabeça tensionais, emocionais ou de origem nervosa:

     São a mais comum de todos os tipos de sintomas de dores de cabeça (respondem a mais de 90% das dores de cabeça como na enxaqueca, cefaleia ou migrânea). Pessoas com enxaqueca ou cefaleia do tipo tensional muscular, emocional ou nervosa, têm maior frequência de transtornos, como ansiedade, depressão além de doenças do sono.

 

 

Qual é a verdadeira causa de dor, das maiorias das dores na cabeça? Porque temos sintomas de dor?

     É o ácido láctico ou lático (do latim lac, lactis,leite), que é gerado, ao movimentarmos um músculo. O aumento, da quantidade desse ácido, gerado pelo uso excessivo de um músculo ou de um grupo deles, podem levar o paciente a dores intensas, na cabeça, por exemplo, semelhante as câimbras musculares (como nas câimbras que ocorrem, nas pernas. É responsável, por mais de 90% de todas as dores de cabeça.

     Mas porque esses problemas, com essa origem, geram dores, em muitos casos, bastante acentuadas? É porque quanto maior a tensão muscular, maior é a produção de ácido láctico e a intensidade da dor, nesses músculos.

     Obs: Os sintomas de dor de cabeça, como no caso das enxaquecas, cefaleias, podem ocorrer nas têmporas, na testa, em toda a cabeça ou de um só lado da cabeça. Quando a dor de cabeça ocorre do lado direito ou esquerdo, na região das têmporas, é chamada de migrânea. Às vezes, o paciente relata, uma pressão na cabeça ou como estivesse com uma cinta, em torno da cabeça, sensação de estar meio aéreo ou dificuldade de se concentrar, em seus afazeres.

     Diversos sintomas, podem acompanhar as dores de cabeça, (como enxaquecas, cefaléias ou migrâneas) ou/e tontura, zumbido no ouvido (labirintite). 

     Alterações visuais: enxergar tudo rodando, ter dificuldade de fixar o olho em determinado ponto, possuir movimentos involuntários dos olhos, a vista escurece, ter dificuldade de enxergar com nitidez - a vista embaça ou ter fotofobia (que é a dificuldade de enxergar, em ambientes claros - a luz incomoda, o que faz que o paciente prefira ficar, em ambientes, mais escuros ou usar óculos de sol).

     Alterações na percepção do movimento da cabeça e/ou do corpo: dificuldade de andar em linha reta, ao se levantar da cama, da cadeira ou ao deitar; podem sentir sintomas de labirintite ao dirigir o carro, ao olhar para os lados ou para cima ou se agachar para pegar alguma coisa, no chão. Sensação que alguém empurrou a cabeça. parafrente.

     Problemas no ouvido, como: zumbidos no ouvido, dor de ouvido, sensação de ouvido tampado, sensibilidade auditiva (o barulho incomoda) ou dificuldade de ouvir. Nos casos, em que os sintomas de labirintites aparecem, sem que o paciente esteja se movimentando, é chamado de vertigem.

     Em alguns casos, eles têm a impressão, que estão pisando em falso ou sentem problemas de instabilidade do corpo, ao ficar parado ou ter sensações de desmaio, sensações de estar meio aérea, fora do ar, dificuldade de se concentrar em seus afazeres. Também, nos portadores de sintomas de labirintite, tonturas , zumbido no ouvido ou dores de cabeça, podem ocorrer enjoos (podendo levar a vômitos) e desmaios (queda súbida, no chão, sem motivo).

     Esses problemas, podem piorar, a parte emocional do paciente, pois aumentam o seu nível ansiedade e de estresse.

Dor de Cabeça (Enxaqueca, Cefaleia e Migrânea), tontura e outros sintomas, tem cura? 

     Pode ter tratamento e cura e, sem o uso de remédios. Ao promover o reequilíbrio dos músculos, localizados na cabeça, normalmente cessam, esses sintomas.

     Pesquisas Internacionais, sobre Dores de Cabeça: Segundo pesquisas da American Academy of Head, Neck & Facial Pain, cerca de 90% de toda a dores de cabeça (como enxaquecas, cefaleias ou migrâneas), são provenientes de problemas tensionais - musculares.

     Existe mais de 130 tipos de dores de cabeça. A Americam Headache Society e a American Council for Headache Education (ACHE), explicam que, todos os tipos de dores de cabeça (como na enxaqueca, cefaleia ou migrânea), mas todas elas, podem ser divididas em dois tipos principais: preliminares e secundárias.

     A- As dores de cabeça preliminares: que incluem do tipo originadas por tensão muscular (como nas enxaquecas, cefaleias ou migrâneas), as de origem alimentar, alérgicas, medicamentosas, por regimes alimentares e as dores de cabeça do conjunto, que podem ser curadas sem problemas. Mais de 90% das dores de cabeça, são preliminares.

     B- As dores de cabeça secundárias: resultam de outras condições médicas, tais como a infecção ou a pressão aumentada no crânio. Estes esclarecem menos de 2% do restante de todas as dores de cabeça.

     Em raros casos, os problemas de tensões musculares, podem causar dormência em certas regiões, da cabeça (chamado de parestesia), causado pela compressão do nervo, que sensibiliza a região afetada, pelo músculo.

     Por isso, que é importante, quando temos esse tipo de dor, devemos verificar, se está havendo algum problema, de desequilíbrio muscular. 

Problemas posturais da coluna cervical e dores de cabeça:dor de cabeça e tonturas constantes - postura da coluna cervical

       Na presença de sintomas constantes, como dores de cabeça ou tontura, vertigem (chamados de labirintites), por exemplo, existe um tendencia de a pessoa colocar a cabeça e o pescoço, para uma posição mais anterior. Veja figura ao lado.

       A posição incorreta, da coluna cervical e cabeça, podem causar, também, dores na nuca, dores ou estalos, no pescoço, ombros, peito e braços e formigamento, nas pontas dos dedos podendo afetar o equilíbrio, também, entre outros sintomas.

       Isso ocorre, devido aos fatores de estresse e ansiedade, que esses sintomas podem causar e a tendência de encurvarmos, sobre nos mesmos, frente a sintomas de dores de cabeça ou tontura ou vertigem (labirintite), entre outro sintomas.    

Tratamento das dores de cabeça, tontura, vertigem, zumbido no ouvido (labirintite) e outros sintomas:

     “O tratamento das sintomatologias, como nos casos das dores de cabeça (enxaqueca, cefaléia, migrânea), labirintites (tonturas, tonteira, vertigens ou zumbidos no ouvido) e outros sintomas, com essa origem, é efetuado sem o uso de remédio, restrições alimentares, exercícios fisioterápicos ou exames, que possam trazer algum incômodo, para o paciente”.

     Veja abaixo o relato, de algumas pessoas, que sofreram, com esses sintomas e já estão livres, de seus sintomas.

     Sintomas de dor de cabeça, como nas enxaquecas, cefaleias e migrâneas ou problemas de labirintite, tontura ou zumbido no ouvido, atrapalham muito a qualidade de vida do paciente, pois ele acaba ficando sem ânimo, para os seus afazeres do dia a dia.

ATM (ou DTM) e sintomas: Pode parecer estranho, mas grande parte dos sintomas de dores de cabeça (como enxaqueca, migrânea, ou cefaleia) ou problemas do labirinto, como nas tonturas ou vertigens (chamadas de labirintite ou labirintopatia), entre outros sintomas, podem ser relacionados a ATM ou DTM, pela posição dos dentes ou falta de alguns deles (eles podem não estar, na posição de conforto), entre outros problemas, que acabam “desequilibrando” os ligamentos, músculos e alguns outros componentes da face, ao qual são tratados por nós, odontologistas. Além desse problemas, podemos ter sintomas ou dores reflexas no ouvido, olhos, dores nos músculos peitorais, fotofobia (aversão a luz), estalos na movimentação da boca, enjoos, bruxismo ou briquismo, torcicolos, entre outros sintomas.

Exemplos de perguntas, frequentemente efetuadas:

     1- É possível ter tratamento ou cura, para a tontura, zumbido no ouvido (labirintite) e dor de cabeça, sem remédios? Sim é possível, dependendo do resultado, do exame inicial do paciente. Esse exame, não traz nenhum desconforto, para o paciente.

     2- Crianças e adolescentes, podem ter dor de cabeça ou tonturas? Elas pioram, quando fica nervosa, quando levanta da cama ou ao ir para a escola. Já procurei, todo tipo de tratamento e até, em psicólogas e nada melhorou. Tem tratamento? Sim, pode ter tratamento e, sem remédios. Sintomas de dores de cabeça ou de labirintite (tonturas ou vertigem), podem ocorrer tanto em adultos, como em crianças ou adolescentes.

     3- Tenho labirintite e dor de cabeça, a anos. Se deixar de tomar café, ou de comer algum alimento, pode melhorar meus sintomas? Deixar de comer algum tipo de alimento ou bebida, normalmente, não traz resultados, na melhora desses sintomas, com essa origem, tanto que, para seu tratamento, não é necessário, nenhuma restrição alimentar.

     4- Enxaqueca tem tratamento ou cura? Pode ter tratamento ou cura, para a enxaqueca e sem medicamentos. Só depende, do exame inicial, de avaliação. Mesmo na enxaqueca (e os sintomas que a acompanham), podem ter causa muscular.

Comentário, de alguns de nossos pacientes, que foram atendidos por nós e, que não sofrem mais, com esses sintomas:

     1- Paciente que sofria de sintomas de labirintite (tonturas), durante anos:

     Estou escrevendo esse comentário, para quem sabe seja uma informação útil, para o senhor e para muitas outras pessoas que sofrem, como eu sofri. Muito obrigado, seu trabalho é muito importante, parabéns. Obrigado, Renato Aguiar.

     2- Paciente adolescente do sexo feminino, 15 anos. Desde os 12 anos, sofria de sintomas de labirintite (tonturas) e dores de cabeça:

     Meu nome é Mariana. Queria agradecer ao senhor, por ter melhorado, de meus sintomas. Antes, por várias vezes, tive de pedir para minha mãe, me buscar na escola, mais cedo, pois não aquentava de tanta dor e tontura (labirintite). Hoje, já assisto as aulas normalmente, sem problemas. Muito obrigada.

      3- Paciente jovem que sofria de tonturas (labirintite) ha muito tempo, já havia passado, por vários profissionais e tratamentos, sem obter resultado.

     Meu nome é Célia, consegui eliminar a minha labirintite, através do senhor e não uso, mais remédios. Obrigado Doutor.

     4- Paciente adulto masculino, 55 anos, com sintomas de labiritite (tonturas) intensas.

     Meu nome é Bianco. Sofria de labirintite, a muitos anos. Não podia girar ou levantar a cabeça para o alto, que esse sintoma me atacava. A pouco tempo eu acabei caindo no chão, machucando a testa. Estou grato ao senhor, pois melhorei rapidamente e sem ter de usar remédio.

     5- Paciente adulto, 45 anos, como dores de cabeça intensas (enxaqueca).

     Eu me chamo Alberto, sofria de dor de cabeça (enxaqueca), durante anos. Queria agradecer, pois melhorei, e não sofro mais com esse problemas.

     “É preciso, que o profissional tenha muita experiência, para diferenciar os sintomas com essa origem, de outras possíveis causas, afim que possamos ter resultados, no tratamento dessas sintomatologias”.   

     Nós estamos localizados, em São Paulo, capital, desde 1954, com centenas de pacientes atendidos, com esses problemas aos quais se encontram livres, de seus sintomas. 

     Atendimento, por telefone: (11) 2296-4943 ou (11) 2092-6159, para esclarecer suas dúvidas, orientações ou caso deseje agendar um horário, para melhor podermos avaliar, os seus sintomas.

     Atendimento, por E-mail: cjjbres@uol.com.br - Coloque, se desejar o seu telefone e o nome de sua cidade e relate seus problemas. Retornaremos o mais breve possível.

 

Consultório Dr. Luiz Barros.
Prof. Dr. JJ Barros
(Desde 1954)
Pioneiro no tratamento da ATM ou DTM, disfunção e sintomas.
Cirurgia e implante oral, ortodontia, odontólogos.
Rua Miguel Venditi 56 - São Paulo, São Paulo.
Site: http://www.atm.hostmidia.com.br

 

 

 

tratamento da labirintite

Nossa sala de visita

Direitos autorais reservados, proibido a reprodução. Permitido somente a impressão, em papel.

 

Ronco e Apneia

 

       A Polissonografia (conhecida com exame do sono) é um exame simples, realizado há mais de 20 anos no Brasil, que avalia o padrão de sono habitual do indivíduo. O exame é realizado até em recém-nascidos.

 

       A “Polissonografia” é feita durante o sono, por meio de sensores delicadamente colocados na superfície da pele com fita adesiva. Tais sensores enviam informações a avançados aparelhos computadorizados que permitem a precisa coleta de dados e análise do sono em tempo real. Todo o processo é indolor e permite que o indivíduo durma normalmente, enquanto atividades do organismo são monitoradas, como: batimentos cardíacos, movimento dos olhos, respiração, ronco, bruxismo, síndrome da perna irriquieta, dentre outros são avaliados pela Central de Registros durante a noite.

 

       Muitas pessoas descobrem, através desse exame, sintomas de deficiência do sono, que antes desconheciam.

 

       Os pacientes portadores de apneia do sono obstrutiva e do ronco, geralmente são os pacientes que ao se levantar, parecem que não dormiram direito, acordam cansados (excetuando outras condições clínicas como, por exemplo, casos de insônias, entre outras causas). Também o paciente pode relatar que, quando está dormindo, acordar com falta de ar, sensação de sufocamento ou que esta se afogando.

 

       Na criança, também podem ocorrer esses problemas, só o que ocorre de sintoma, é o contrário (a criança fica hiper agitada). É importante o conhecimento da apneia do sono obstrutiva do ronco, pois em alguns casos estremos, podem trazer sérias complicações de saúde, inclusive podendo levar, em alguns casos, o paciente a óbito, se não tratada.

 

       Pode-se perceber, quando o paciente possa de portador dessas sintomatologia, quando esta dormindo, quando ronca, há uma parada respiratória momentânea. Essa parada, pode acontecer durante várias vezes, enquanto ele estiver dormindo. Dependendo do número de vezes que ocorrem essas paradas respiratórias, em um intervalo de tempo (30 minutos, uma hora, por exemplo), podemos caracterizar que o paciente possui problemas de apneia.

 

       Entre as causas, além das descrita abaixo, temos devido a obesidade e possivelmente pode ocorrer, em alguns casos de rinite alérgica, pela obstrução causada pelo corrimento nasal, problemas de desvio do septo ou / e hipertrofia do corneto.

 

       Para tratamento destes problemas, relacionados a apneia obstrutiva do ronco, pode ser clínico (no caso de rinite alérgica), cirúrgico (cirurgia a laser, para aumentar o espaço na garganta e/ou cirurgia para desobstrução da cavidade nasal, no caso de hipertrofia do corneto ou desvio de septo, por exemplo), protético (com o uso de placas para apneia).

 

       Obs: nos casos de respiradores bucais, mesmo depois de feita, a cirurgia nasal, torna-se necessário, em muitos casos, um tratamento que é feito pelo fonoaudiólogo, para que o paciente possa reaprender, a respirar novamente, pelo nariz.

Estresse, como reduzir?


     Estresse (português brasileiro) ou stresse (português europeu) pode ser definido como (a) a soma de respostas físicas e mentais causadas por determinados estímulos externos (estressores) e que permitem ao indivíduo (humano ou animal) superar determinadas exigências do meio ambiente e (b) o desgaste físico e mental causado por esse processo.


     O termo estresse foi tomado emprestado da física, onde designa a tensão e o desgaste a que estão expostos os materiais, e usado pela primeira vez no sentido hodierno em 1936 pelo médico Hans Selye na revista científica Nature.


     O estresse pode ser causado pela ansiedade e pela depressão devido à mudança brusca no estilo de vida e a exposição a um determinado ambiente, que leva a pessoa a sentir um determinado tipo de angústia. Quando os sintomas de estresse persistem por um longo intervalo de tempo, podem ocorrer sentimentos de evasão (ligados à ansiedade e depressão). Os nossos mecanismos de defesa passam a não responder de uma forma eficaz, aumentando assim a possibilidade de vir a ocorrer doenças, especialmente cardiovasculares.


     A luta constante pelo trabalho, estudo e no convívio familiar, gera estresse e com ele diversos problemas de saúde, se não conseguimos eliminá-lo o reduzi-lo. Também o ódio, o rancor, a mágoa, se não perdoados e esquecidos.


     Um pouco de estresse é bom mas, em excesso, cria problemas, pela constante eliminação de adrenalina, pelo nosso corpo.


     Reserve um horário só para você, para atividades de lazer, com caminhar, ler um livro que traga coisas de bom, ou atividades esportivas como academia, entre outras atividades esportivas. Use na academia, o saco de box ( pode ser feito em casa, usando um travesseiro), pense tudo de raiva, que você sente, socando. Isso libera, pelo nosso corpo, a endorfina, que tem efeito calmante, relaxante, analgésico e dá prazer.